De Victor Jose a 9 de Fevereiro de 2009 às 22:21
Cravo meu olhar no teu poema e deixo-te imaginar ser uma libelinha, que sabe nunca necessitar (nem de querer) fugir ao amor... de que irias viver?!
Não me perguntes nada... eu já não vivo...!
Jinhos


De Yaleo a 10 de Fevereiro de 2009 às 12:37
Olá Victor
Eu não te vou perguntar nada porque também já não vivo.
Um beijo


Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.