EM CADA SONHO UM POEMA, UMA ALMA, UM CORAÇÃO DESFEITO DE MILHENTAS ATITUDES...SOLTA-TE PELO VAGUEAR DOS PENSAMENTOS, LÊ POESIA E DESCOBRE-TE NA IMENSIDÃO DAS PALAVRAS!...Yaleo 

Domingo, 27 de Abril de 2008
Chegaste até mim

 

Chegam até mim sinais de ti
como se eu fosse um telégrafo
bem antigo que decifra códigos
e os transforma em delícias de amor.
Longínquo e sempre distante,
apareces como se fosses
uma equação matemática
ou um jogo de letras.
Eu vislumbro os números e letras
que a compõem através da retina esverdiada
e transformo a mensagem
na mais bela maravilha do amor.
Tu, simplesmente surrealista
envias um ponto, uma vírgula
ou simplesmente não dizes nada...
E eu, através do sentimento mais nato
que nos aperta o coração
decifro a tua mensagem.
E porque será que me dizes
sempre a mesma coisa!...
Porque será que eu descodifico
sempre a palavra Amor.
Será o meu alfabeto?...
Ou será simplesmente o nosso universo?


publicado por Yaleo às 10:51
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito

Sexta-feira, 25 de Abril de 2008
O meu olhar...

 

              Reencontrei o brilho dos meus olhos...

                                                                        ...nas tuas palavras!

 

A beleza não se vê em meu olhar,
Sente-se na minha presença, no meu interior
Camuflada pelos sentimentos e bondade
Pensamentos puros como as águas mais límpidas
Dos nossos rios e ribeiras…
Esses sim, tocam fundo ao ponto
De quererem empurrar o coração para fora
Quando estás a meu lado.
Consigo ver a Natureza que percorres,
Consigo ver-te gritando às árvores
Falando às ervas, rodopiando pelo monte,
Pegando a água transparente dos regatos entre os dedos finos…
Consigo ver-te falar com os cágados
Inspirado na objectiva que os fotografa
Como se fosses o pai de uma grande família
Que quando não pode ser própria Natureza
Pode pelo menos contemplá-la pelas suas imagens…
Como posso eu esquecer que te adoro,
Que te desejo e te amo…
Mesmo sabendo que o mistério do amor
Percorre a linha do horizonte por onde ando
E quase sempre me perco e/ou  encontro…


publicado por Yaleo às 16:25
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Sábado, 12 de Abril de 2008
Cansei de esperar...
Pelo universo cansei de olhar
De tentar ver o impossível!
De Suspirar a cada gota de chuva
Que cai e me molha a pele seca…
Cansei de não ver teu brilho
Nos olhos claros de orgulho…
Cansei de ser eu mesma
De sonhar de olhos abertos
Esperando ver o contorno
Do teu corpo celeste
Que me cansa de amar…
Cansei de sofrer pelo amor
Que me dás a cada minuto que passa,
Quero ser pura e não consigo
Deixar de gostar de ti…
Cansei de amar o impossível
De esperar pelo cair da noite
Para sonhar contigo…
Deito-me no manto de manta morta
Esperando que me canses de amor
E tu não apareces…
Cansei-me de ti e tu nem deste conta…


publicado por Yaleo às 22:32
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

Quinta-feira, 10 de Abril de 2008
Pedaço de mim

 

Pedaço de mim entre ramos,


Perdido no meio de uma Natureza densa


Com borboletas voando


E pássaros chilreando...


Olho a linha curva que contorna as montanhas


E penso no brilho dos teus olhos.


Desenho-te no céu limpo entre raios de sol…


Deitado na rede que me sustenta,


Imagino-te a meu lado,


Falo-te em tom meigo


Como se estivesse sussurrando


No teu ouvido delineado e perfeito.


Ouço a tua voz com tom brilhante e sotaque a luz,


Conto-te estórias da minha vida e tu escutas.


Somos amantes da mesma Natureza


E com ela vivemos momentos de prazer


Recheados de amor platónico,


Sufocos de paixão nos atormentam a alma gritante


De quem quer viajar pelo mundo desconhecido


E imperfeito do destino.


E tu, minha amada, estás sempre aí,


Ouvindo meus gritos de ajuda


Meus pedidos de paixão,


Minhas insólitas incertezas,


Meus desejos de prazer,


Que ao amor chamamos de loucura…



publicado por Yaleo às 20:11
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

© Todos Direitos Reservados
.Flor

Associação Cultural Jornal O Arrifanense
.pesquisar
 
Users Online
.Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.Poesias recentes

. GRITO

. A resposta

. "A minha janela" em Lisbo...

. Hoje...

. Feliz Dia da Mãe

. Para ti que existes

. Apresentação em Aveiro

. CONVITE - Apresentação em...

. Tempo

. Promoção do Romance "A mi...

.arquivos

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.links